Extra! Extra! Extrassístoles!!!

Mas afinal, devo ou não me preocupar com elas?

Extrassístoles, uau!!!

Esse termo já passou por você em algumas de suas conversas ou leituras, ou viu por aí, queixas de colegas ou conhecidos, mas afinal, assusta? Devo me preocupar? Mata?

É sobre isso que quero falar um pouco nesse post, desmistificar o assunto, esclarecer e tirar o pânico que paira sobre o tema, mas ao mesmo tempo fazer o leitor perceber que deve se cuidar, e que ainda a prevenção é a melhor solução.

Definindo a palavra, extrassístole é um batimento cardíaco (sístole) extra, que surge precocemente em relação ao batimento cardíaco normal, que deveria vir no ciclo dos batimentos.

É considerada uma arritmia - aqui vale um adendo, pode ser classificada em várias categorias, desde as formas leves e sem preocupação às mais graves, que requerem maior cuidado, sua apresentação pode ser isolada ou frequente. É classificada em supraventricular quando se origina na parte superior do coração, geralmente nos átrios, e em ventricular se for originada nos ventrículos, a parte inferior.

Em média, nosso coração, bate por dia, cerca de 90 mil batimentos, nossa!!! Digo isso para tentar tranquilizar o leitor caso, encontre em algum resultado de exame, como o holter, por exemplo, extrassístoles isoladas. Na grande maioria das vezes as são benignas e não necessitam de preocupações maiores, principalmente em pessoas sem doença cardíaca prévia.

"Em média, nosso coração, bate por dia, cerca de 90 mil batimentos"

E o quais os sintomas que aparecem? Em muitas vezes, são assintomáticas - sem sintomas. Em algumas, tontura, falta de ar, palpitações, esse, o mais comum, essa caracterizada como uma sensação de falha no peito seguida de desconforto torácico. Geralmente essas são as queixas, as quais levam o CARDIOLOGISTA a suspeitar do diagnóstico e combinado com exames complementares, principalmente o Holter de 24 horas. E comumente não tratamos as extrassístoles, mas analisando particularmente cada caso, decidimos sobre a interferência em suas atividades do dia-a-dia, em sua qualidade de vida, na sua frequência de aparecimento, se o paciente é portador de cardiopatia prévia, para decidir sobre a conduta.

Algumas situações podem favorecer o aparecimento delas, como como estresse emocional, privação de sono, uso de medicações emagrecedoras, bebidas alcóolicas, drogas, energéticos, etc.

Portanto, a melhor medida a ser tomada é: Cuide bem de quem bate por você, leve seu coração a um CARDIOLOGISTA!

E aí? O que achou desse artigo?

Escreva-me dando sua opinião, perguntas e sugestões, vou adorar saber o que achou e como melhorar nossa interação. Mande um e-mail para contato@falandodecoracao.com

Pareceu interessante?

Curta! Compartilhe com os amigos

#arritmias #saúde #coração #drgiuliocesare #exttrassistoles

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon
(11) 2645-3445
(11) 97169-8814
whatsapp

Segunda - Sexta      08:00 - 18:00
 

Rua Cristiano Viana, 131 - Cerqueira Cesar | São Paulo cep 05411-000 fone: (11) 2645-3445